Veja por que as mitocôndrias são os seus tesouros

Talvez você seja aquelas pessoas que subestimam a importância das mitocôndrias, a caracterizando como apenas mais uma organela. Entretanto, essa se mostra bastante importante em diversos processos, principalmente em relação ao sistema imune e ao metabolismo energético. Assim, trouxemos alguns tópicos do porque podemos considerar as mitocôndrias como mais que só uma organela.




O metabolismo das mitocôndrias

Uma das principais funções das mitocôndrias é realizar a fosforilação oxidativa, um mecanismo altamente eficiente para a produção de ATP. Nesse cenário, essa organela utiliza-se de uma cadeia de transferência de elétrons. Durante esse processo, há formação de espécies reativas de oxigênio (EROs), que funcionam como segundos mensageiros em várias vias de sinalização em células imunes. Contudo, mudanças na atividade mitocondrial, como alteração no potencial de membrana ou no sistema de eliminação de EROs podem levar ao excesso dessa molécula, na qual é um processo danoso à célula.


Função mitocondrial no sistema imune

Uma vez que as células imunes são ativas, suas funções se alteram e assim há uma maior demanda de energia. Logo a mitocôndria se torna vital nesse processo. Além disso, essa organela é alvo de muitos patógenos, então é essencial que o sistema imunológico seja responsivo ao estado da mitocôndria. Dessa maneira, descobriu-se diversas cascatas de sinais que colocam essa organela no centro da regulação da resposta imunológica.

Primeiramente, falando do sistema imune inato, esse é considerado a primeira linha de defesa contra infecções. Nesse cenário, as células desse sistema reconhecem moléculas específicas das próprias células, como padrões moleculares associados a danos (DAMPS), além de que neste momento encontramos o DNA mitocondrial. Assim, com o reconhecimento, é desencadeada uma resposta inflamatória. Além disso, podemos observar que essa organela apresenta outros papéis sobre o sistema imune inato, como o aumento da produção de EROs frente a infecção bacteriana, esse sendo utilizado para quebrar bactérias fagocitadas.

Agora, já o sistema imune adaptativo é a segunda defesa contra infecções, capaz de aprender sobre o patógeno e aumentar sua resposta imunológica graças a sua memória. Nesse contexto, as células T desse sistema encontram-se em repouso e, para se tornar efetora madura, a produção de EROs pelas mitocôndrias atuam como um importante sinal para sua diferenciação celular.


Disfunção mitocondrial frente a maus hábitos de vida

Como citamos anteriormente, as mitocôndrias estão envolvidas em processos imunológicos importantes. Contudo, há diversos fatores que tornam essa organela menos saudável, como o estresse crônico, diminuição da atividade física, fumo, redução de horas de sono, consumo de ácidos graxos saturados e trans, entre outros. Nesse sentido, há um desequilíbrio da produção de EROs, levando a um estresse oxidativo. Assim, tanto a produção exacerbada dessa molécula, quanto o dano mitocondrial resultante, levam ao estabelecimento de um quadro inflamatório, estando associado a distúrbios em diversos sistemas, como neurológico e o digestório.

Aqui citamos alguns papéis, dentre os diversos outros da mitocôndria e logo podemos notar que ela é muito mais que apenas uma organela. Portanto, precisamos adotar bons hábitos de vida para promover um bom funcionamento dessas.

Para um estudo mais aprofundado sobre o tema, segue algumas sugestões de leitura:

Artigo:

Diverse Roles of Mitochondria in Immune Responses: Novel Insights Into Immuno-Metabolism

Mitochondrial Dysfunction, Oxidative Stress, and Neuroinflammation: Intertwined Roads to Neurodegeneration

Mitochondrial function, ornamentation, and immunocompetence


22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo