Quais os melhores micronutrientes para o fortalecimento do sistema imunológico?

O bom funcionamento do sistema imunológico é fundamental para a sobrevivência do ser humano. Uma nutrição adequada e apropriada é necessária para que todas as células funcionem de maneira ideal, incluindo as células do sistema imune. As demandas de nutrientes e energia desse sistema podem ser atendidas por fontes exógenas, através da dieta ou da suplementação.

Alguns micronutrientes em específico possuem papéis importantes no desenvolvimento e manutenção do sistema imunológico ou na redução da inflamação crônica, dentre eles:



Vitamina A

Seu papel no sistema imunológico se dá pela regulação da diferenciação, maturação e função do sistema imune inato e suas células. Como exemplo, temos a regulação do número e da função das células natural killer (NK) e contribuição na atividade fagocitária dos macrófagos durante a inflamação.


Vitamina D

Responsável por regular o sistema imunológico, receptores dessa vitamina são encontrados em monócitos, macrófagos e células dendríticas. Suas principais funções no sistema imune envolvem aumento da diferenciação de monócitos em macrófagos e aumento de sua atividade fagocítica. Sua forma ativa (calcitriol) regula a expressão de proteínas antimicrobianas, como catelicidina e defensina, que eliminam diretamente os patógenos, além de suprir a produção de anticorpos pelas células B e reduzir a expressão de citocinas pró-inflamatórias, além de aumentar a expressão de citocinas anti-inflamatórias pelos macrófagos.


Vitamina C

Além de desempenhar papéis fundamentais na remodelação de tecidos e na cicatrização de feridas, o ácido ascórbico também está envolvido na proliferação, função e movimento de neutrófilos, monócitos e fagócitos, no aumento da atividade das células NK e quimiotaxia, na regulação a produção de citocinas, na diminuição dos níveis de histamina, na promoção da proliferação de linfócitos, aumentando a geração de anticorpos e ainda possui papel na produção, diferenciação e proliferação de células T.


Vitamina E

Possuindo papel na inflamação através dos efeitos antioxidantes, a vitamina E também demonstrou regular a maturação e as funções das células dendríticas, importantes por melhorar a relação entre o sistema imune inato e adaptativo. Além disso, tal vitamina também aumenta a atividade de células natural killer e reforça as atividades das células B e de anticorpos.


Vitaminas do complexo B

Envolvidas do sistema imune, são fundamentais para diferenciação, proliferação e funcionamento das células do sistema imune, principalmente as vitaminas B6, B9 e B12. A atuação se dá através do aumento da atividade citotóxica das células natural killer, do envolvimento na proliferação, diferenciação e maturação de linfócitos, da regulação da proporção entre as células T auxiliares e T citotóxicas e da produção e metabolismo de anticorpos.


Ferro

O ferro é fundamental na diferenciação, no crescimento e no funcionamento celular, atuando também no combate à infecções pela ação na proliferação e maturação de linfócitos T, regulando a produção de citocinas e contra bactérias, pela ação desempenhada nos neutrófilos.


Zinco

Importante agente anti-inflamatório e antioxidante protegendo contra espécies reativas de oxigênio (EROs), o zinco também é essencial para o crescimento e diferenciação de células imunes com rápida diferenciação e renovação, melhora da atividade fagocítica dos monócitos e aumento da atividade citotóxica das células NK. Ademais, o zinco é essencial para a ligação intracelular entre a tirosina quinase e receptores das células T, mecanismo necessário para diferenciação e ativação dessas células.


Cobre

Possui papel importante na função dos macrófagos, neutrófilos e monócitos, além de aumentar a atividade das células NK e possuir propriedades antimicrobianas e antioxidantes.


Selênio

Tal mineral auxilia na manutenção dos níveis de anticorpos e na função de selenoproteínas fundamentais para o sistema de defesa antioxidante do hospedeiro, podendo afetar a função dos leucócitos e células NK. Também possui papel na diferenciação e proliferação de células T.


Magnésio

Possui função importante ao auxiliar na ligação do antígeno ao macrófago, regular a ativação de leucócitos e a apoptose, proteger o DNA contra danos oxidativos e ser cofator na síntese de anticorpos.

A prescrição de tais micronutrientes, em forma de alimentos ou suplementos, deve ser realizada de acordo com as particularidades do indivíduo.


Para um estudo mais aprofundado sobre o tema, segue algumas sugestões de leitura:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7019735/

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7352291/

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6723551/

32 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo