O IMPACTO NEGATIVO DO ÁLCOOL NO METABOLISMO



O álcool é uma molécula constituída por dois carbonos, cinco hidrogênios e um grupo hidroxila, além de ser considerado uma droga psicotrópica amplamente utilizada pela população. Seu uso está associado a uma sensação de bem estar no primeiro momento, entretanto, pode gerar dependência física e psicológica.


De acordo com a dose, idade, sexo e tempo de exposição, o álcool pode ser maléfico para a saúde de quem o consome, agindo sobre o sistema nervoso central, hepático e cardiovascular. Já é comumente divulgado esses efeitos deletérios, dentre eles:

  • Desenvolvimento de hepatopatias, devido ao estresse oxidativo ocasionado pela metabolização do álcool.

  • Desenvolvimento de doenças cardiovasculares como aterosclerose pela alteração lipídica, infarto agudo do miocárdio e pelo seu potencial hipertensivo devido à interferência na vasodilatação.

  • Alteração no sistema imunológico pela ação imunodepressora. O álcool aumenta mediadores inflamatórios como citocinas e interleucinas e interfere na interação de proteínas envolvidas na respostas das células imunológicas. Essas situações geram dificuldade do organismo em manter a homeostase hemodinâmica, e assim dificulta a defesa do organismo contra patógenos invasores.

  • Alterações no sistema respiratório decorrendo das fragilidades metabólicas e do sistema imunológico, influenciando no desenvolvimento da síndrome da doença respiratória aguda, pneumonia e outras infecções.


Entretanto, essas possíveis patologias que podem ser desencadeadas não são os únicos problemas do consumo de álcool. Esse composto altera o metabolismo do indivíduo, sendo o responsável por alterar o perfil lipídico, principalmente as concentrações de HDL e triglicérides, aumentar a pressão arterial sistólica e diastólica e alterar o metabolismo glicêmico, estando assim associado ao desenvolvimento de diabetes tipo 2. Esses achados na literatura nos mostram uma possível influência do consumo de álcool no desenvolvimento de Síndrome Metabólica, problema de saúde pública caracterizado por diversas alterações no metabolismo.


Vale lembrar que as respostas ao consumo de álcool variam de indivíduo para indivíduo, de acordo com as características individuais e fatores genéticos.


Para um estudo mais aprofundado sobre o tema, segue sugestões de leitura:

https://acervomais.com.br/index.php/saude/article/view/5843

https://repositorio.uniceub.br/jspui/bitstream/235/12676/1/21605640.pdf

https://hospitalsantamonica.com.br/conheca-8-dos-principais-efeitos-do-alcool-no-organismo/#:~:text=Les%C3%B5es%20hep%C3%A1ticas,conhecida%20tamb%C3%A9m%20como%20f%C3%ADgado%20gorduroso.

22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo