Descubra o papel dos Probióticos no sistema imune

Encontrados em alimentos fermentados, incluindo laticínios, e definidos como microrganismos vivos capazes de beneficiar a saúde do hospedeiro quando administrados em quantidade adequadas, os probióticos podem atuar tanto na melhora do equilíbrio microbiano, quanto na modulação do sistema imunológico. Sobre o tema, os Lactobacillus e Bifidobacterium são os probióticos mais utilizados na prática clínica.



Mecanismo de ação

Os mecanismos imunomoduladores envolvem a aderência das bactérias probióticas às células epiteliais, que liberam citocinas e quimiocinas, iniciando o processo imunológico. Essa liberação é responsável pela expansão clonal de células B que produzem IgA e ao aumento da expressão de células T regulatórias, que mantêm a homeostase imunológica intestinal.

Além disso, após a estimulação das bactérias probióticas, os macrófagos liberam citocinas, porém mantendo um estado de hipo resposta. Os macrófagos localizados em regiões distantes do trato gastrointestinal, aumentam a produção de citocinas e sua atividade fagocitária, reforçando a imunidade inata.


Como o mecanismo de ação interfere no sistema imune

De maneira resumida, os mecanismos citados anteriormente envolvem a inibição direta do crescimento de patógenos, competição entre as bactérias comensais (benéficas) e bactérias patogênicas (maléficas) pelos mesmos nutrientes induzindo morte indireta e liberação de substâncias químicas que influenciam na função imunológica, como peptídeos antimicrobianos que induzem a atividade antimicrobiana no hospedeiro.

Esses mecanismos podem ocorrer em três níveis: através do reforço da atividade imune inata; pela redução da permeabilidade intestinal; pelo efeito anti-inflamatório e regulatório gerado pela resposta imune adquirida.


Exemplos de cepas e seus efeitos imunológicos:

o Lactobacillus reuteri e Lactobacillus casei – Promovem a secreção de IL-10 pelas células T regulatórias

o Bifidobacterium bifidum e Lactobacillus rhamnosus - Inibem a proliferação de células T, promovem a secreção de IL-10 e inibição de IL-2 e IL-4 por células dendríticas.

o Bifidobacterium longum - Aumenta células T regulatórias FoxP3 +

o Bifidobacterium breve - Aumenta a secreção de IL-10 e promove maturação de células dendríticas.

Vale lembrar que os probióticos devem ser consumidos de maneira regular, pois os mesmos são capazes de colonizar o intestino temporariamente. Ademais, seus efeitos e maneiras de agir no organismo podem variar de indivíduos para indivíduos, de acordo com suas particularidades.


Para um estudo mais aprofundado sobre o tema, segue algumas sugestões de leitura:

https://www.karger.com/Article/FullText/496426#f01

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6886316/

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5801397/

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo